Qual A Diferença Entre Um Subwoofer Ativo E Um Passivo? Descubra a diferença e veja qual o melhor.

Tempo de leitura: 3 minutos

Descubra a diferença entre os subwoofers passivo e ativo e veja qual o melhor para cada situação!

Muita gente não sabe a diferença entre um subwoofer ativo e um passivo e se pergunta: será que um é melhor do que o outro? Em quais situações deve ser baseada a escolha?

Para acabar de vez com a dúvida a Audio Prime vai explicar agora exatamente o que é um subwoofer ativo e passivo e mostrar quando cada um deve ser usado.

Vem com a gente e saiba tudo sobre o assunto!

Subwoofer ativo e subwoofer passivo: conheça a diferença entre eles

Quem conhece sabe: a Audio Prime preza por um home theater bem feito, por isso nós procuramos dar dicas variadas sobre som ambiente e home theater e tudo o que é preciso para ter uma sonorização de qualidade.

Por isso, a dica de hoje é a diferença entre um subwoofer ativo e um passivo. Na verdade é bem fácil de identificar: se o equipamento for ligado na tomada, ele é ativo.

Assim, a energia alimenta o circuito de amplificação e faz o equipamento funcionar. Já se o subwoofer não for ligado na energia elétrica, ele é passivo.

Os subwoofers ativos são bem mais comuns e difundidos em home theaters de qualidade. Para se ter uma ideia, na própria loja da Audio Prime, por exemplo, é fácil encontrar uma dezena de subwoofers ativos.

Por outro lado, se houver um único subwoofer passivo de embutir no teto é muito, já que nós não indicamos muito esse tipo de equipamento. No entanto, sabemos que era muito comum nos sistemas antigos e ainda há fabricantes que produzem amplificadores para subwoofer.

Quando usar cada um

O subwoofer ativo é usado na maioria dos receivers e em grande parte dos sistemas de som tanto ambiente quanto de home theater. As vantagens básicas desse tipo de equipamento é que você tem mais potência, não precisa ter um amplificador só para o subwoofer e a maioria das saídas dos novos aparelhos já estão adequadamente equalizadas para o subwoofer ativo.

Particularmente, a Audio Prime também considera bem menor a margem de erros de desenvolvimento de sistemas quando é usado um subwoofer ativo.

No entanto, acontece com certa frequência chegar na Audio Prime sistemas de som mais antigos que já possuem um subwoofer passivo. Por serem antigos, mas de boa qualidade, muita gente prefere não se desfazer dele.

Então como aproveitar no sistema se os equipamentos novos já são feitos para subwoofers ativos?

Nesse caso, é necessário ligar a saída passiva de subwoofer do equipamento a um amplificador para subwoofer e, nele, o subwoofer passivo.

Mas atenção: é preciso que seja um amplificador para subwoofer porque ele já tem um crossover interno que faz um corte nas frequências e deixa passar para o subwoofer apenas os graves.

Como usar o subwoofer passivo

Basicamente, na visão da Audio Prime há duas situações em que é possível utilizar um subwoofer passivo:

  • Reaproveitando um que já existe e não se quer desfazer dele;
  • Quando a ideia é usar o subwoofer em uma área externa e o aparelho ficará sujeito à chuva, sem condição de acoplar energia elétrica. Nesse caso o uso do subwoofer passivo é super recomendado.

Concluindo, ambos os sistemas – ativo e passivo – são super integráveis, um sendo ligado diretamente na saída de subwoofer do receiver (ativo) e o outro ligando a saída de subwoofer passivo a um amplificador e este ao subwoofer (passivo).

E você, o que prefere? Subwoofer ativo ou passivo? Compreendeu bem a diferença ou ficou alguma dúvida? Se quer saber mais ou ainda ficou alguma pergunta, fale com a gente pelo Whatsapp!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.